Notícias

O início da primeira fase do retorno dos rituais na Arábia Saudita no domingo

Riade, 2 Out 2020 (AFP) - A pequena peregrinação muçulmana a Meca, conhecida como Umrah e suspensa desde março devido ao coronavírus, será retomada gradualmente a partir de domingo, 4 de outubro, com medidas de precaução para evitar contágios - anunciaram as autoridades sauditas.

Em uma primeira etapa, apenas 6.000 cidadãos sauditas e residentes estrangeiros do reino poderão fazer a Umrah todos os dias, a partir de 4 de outubro, informou o Ministério saudita do Interior, em um comunicado.

Em 18 de outubro, o número de fiéis (sauditas e residentes estrangeiros) autorizados aumentará para 15.000 por dia. Outros 40.000 serão admitidos na Grande Mesquita para as orações diárias.

Os fiéis do exterior serão autorizados a partir de 1º de novembro, quando o número de peregrinos admitidos aumentará para 20.000 por dia, e o número de pessoas autorizadas a orar, para 60.000.

Os países de origem dos peregrinos estrangeiros serão selecionados pelo Ministério da Saúde, de acordo com a evolução da pandemia de coronavírus.

A decisão de retomar a Umrah se deu em resposta aos apelos “dos muçulmanos do país e do exterior” para visitar os locais sagrados, explicou o Ministério do Interior.

A medida afeta as cidades de Meca e Medina, os dois lugares mais sagrados do Islã.

O primeiro deles visa a garantir que os peregrinos não têm problemas de saúde que os impeçam de realizar este ritual. O segundo é para a obtenção de autorizações e detalhamento das etapas e procedimentos da Umrah.

Os fiéis não poderão tocar, como faziam, na Kabaa, para a qual os muçulmanos do mundo todo se voltam para orar.

A Grande Mesquita será esterilizada regularmente, todos os dias, antes e depois da passagem de cada grupo.

Cada grupo será acompanhado por uma pessoa do serviço de saúde, e equipes médicas intervirão em caso de emergência.

Fonte: UOL

Artigos relacionados

Back to top button
Close
Close
Close Bitnami banner
Bitnami